Bariloche, Argentina

Catedral de Bariloche

Uma das cidade mais visitadas por brasileiros que vão de viagem a Argentina, San Carlos de Bariloche está localizada em uma posição privilegiada, próxima a cordilheira dos Andes (a 770 metros acima do nível do mar), com montanhas nevadas, lindos lagos e uma natureza exuberante, e também próximo ao Chile, do vulcão Osorno, Puerto Montt e o oceano Pacífico.

Muita gente vem através de pacotes turísticos, comprados no Brasil, mas vem crescendo a quantidade de pessoas que viajam por conta própria, escolhendo todos os passos de sua viagem. Pensando nessas pessoas, separamos, a seguir, algumas dúvidas frequentes sobre Bariloche:

COMO CHEGAR:

De avião:

Pelo aeroporto internacional de Bariloche, que fica a 13 km da cidade. As empresas que operam são
Aerolineas Argentinas, Aeropuertos Argentina 2000, Austral, Lade e Lan.

Para quem vem do Brasil, é comum uma conexão em Buenos Aires, a 2 horas de Bariloche.

De carro:

Bariloche se encontra a cerca de 1640 km de Buenos Aires, o que a torna uma viagem bastante longa. Para os que desejam viajar de carro, sugerimos a página do Ruta 0, que traça rotas em toda a Argentina, informando a quilometragem, tempo de viagem, além de outras informações.

Veja também: distâncias desde Bariloche

De ônibus:

A rodoviária fica a 3 km do centro e várias linhas de ônibus param na cidade, feitas por diversas empresas.

De ônibus de Buenos Aires a Bariloche é uma viagem um tanto longa, de cerca de 22 horas, mas que pode ser feita pelas empresas Andesmar, Chevallier, Crucero del Norte, Turismo Parque e Via Bariloche. Quem optar por essa viagem, a partir de 1347 pesos (junho/2015), o melhor a fazer é consultar preços atuais e horários nas páginas das respectivas empresas que listamos abaixo.

Outra opção, é consultar o site da rodoviária de Retiro, em Buenos Aires, ou o site Plataforma 10, que vende passagens rodoviárias para todo o país.

De trem:

É possível chegar a Bariloche de trem pela cidade de Viedma, quase no litoral argentino, pelo Trem Patagônico. A rota também passa por San Antonio Oeste e Ing. Jacobacci.

Para quem deseja ir de trem de Buenos Aires para Bariloche informamos que da capital é possível ir somente até Bahia Blanca, que é relativamente próxima a Viedma, de onde sai a linha que mencionamos acima.

Na página da empresa é possível conferir horários e tarifas: www.trenpatagonico-sa.com.ar/

De barco:

Também é possível chegar a Bariloche por barco, através da cidade de Puerto Varas, no Chile. A viagem é feita por barcos e ônibus, pode durar um ou dois dias de viagem, atravessando os andes por paisagens maravilhosas.

Para informações sobre como chegar de barco a Bariloche, consulte www.cruceandino.cl/

centro civico bariloche

CLIMA:

No verão os dias são quentes e ensolarados, com noites frescas, escassas chuvas e ventos predominantes do sudeste. Os dias são longos, anoitecendo perto das 22hs. A temperatura média é de 18º C, com máximas de 29ºC e mínimas de 9ºC.

No outono os dias são frescos – temperado com noites frias. A temperatura oscila de 4ºC a 13ºC. Nesta época predominam as chuvas.

No inverno os dias são muito frios com abundantes precipitações de neve. As temperaturas oscilam entre 8ºC e -10ºC. A partir de meados de junho começa a temporada de neve em Bariloche, que vai até setembro.

A primavera tem dias frescos que começam a ficar mais longos e a elevar paulatinamente a temperatura. As noites são frias, mantendo durante o dia temperaturas que oscilam entre 7ºC e 20ºC até o final da temporada.

Para previsões do tempo, como a temperatura em Bariloche, consulte a Previsão do tempo na Argentina.

HOSPEDAGEM:

Bariloche não é uma cidade propriamente barata, o que pode piorar em altas estações. Um dos quesitos que podem baratear consideravelmente uma viagem é quanto a hospedagem. Montamos um mapa de albergues (hostels), para facilitar a vida de quem pretende fazer uma viagem mais econômica e divertida.


Ver Hospedagem em Bariloche en un mapa ampliado

PASSEIOS E ATIVIDADES

Quem vem de viagem a Bariloche, pensa principalmente na prática de esqui, restrita ao inverno, mas a cidade oferece muito mais. Cavalgadas, caminhadas (trekking), rafting, passeios de bicicleta, pesca, mergulho, escalada, montanhismo, travessias 4×4, parapente, além de diversas excursões pela região e sua espetacular paisagem, a cidade pode surpreender, o ano todo.

Nos próprios hotéis ou hostels é possível comprar diversos tours na região. Nas ruas também não faltam agências de turismo onde podem ser compradas.

Muitos passeios não se limitam apenas a cidade de Bariloche, podendo passar pelas vizinhas Villa la Angostura, San Martín de los Andes e Junín de los Andes. Para aqueles que tem um pouco mais de tempo, a sugestão é se aventurar pelo Chile, especialmente a Puerto Varas, ou seguir um pouco mais o sul (130 km) para a cidade de El Bolsón.

Na cidade, consulte o centro de Informes Turísticos, no Centro Cívico, aberto diariamente de 9 a 21 horas. Telefone: (0054 294) 4429850

Confira outros artigos sobre Bariloche e região:




Veja também:

Rosário, primeiras impressões Rosário, Argentina. Antes de vir para a terra de Che Guevara e Fito Paes, ainda em Córdoba, todos me falavam que Rosário era uma cidade com muita cul...
Punta Arenas e a pingüinera http://www.youtube.com/watch?v=c6ZXps-71DU Transcrevo aqui as informações que recebi em Punta Arenas, no Chile, após minha visita a pinguinera. Ide...
Livro: 100 dicas para viajar melhor Esse texto é sobre minha mais recente aquisição: o livro 100 dicas para viajar melhor, de Ricardo Freire. O autor foi editor de turismo da Vip, col...

Deixe uma resposta


Projeto Latinoamérica

Newsletter:

Insira seu e-mail: