De Corrientes a Resistencia: a cidade das esculturas

Praça em Resistencia, ArgentinaPlaza 25 de Mayo

Corrientes e Resistencia são ambas capitais de províncias argentinas, Corrientes e Chaco, respectivamente, e são separadas pelo Rio Paraná. O transporte, para ir de uma para outra, é fácil e barato: com 2,50 pesos se vai por um ônibus local, que se toma perto do porto de Corrientes.

Resistencia tem quase 300.000 habitantes, e é uma a cidade um pouco mais moderna que sua vizinha Corrientes. Isso pode ser verificado no calçadão (peatonal) da cidade, que é mais largo e possui um grande número de esculturas que foram espalhadas não só aí, mas em toda a cidade. Por isso, Resistencia foi declarada a Capital Nacional das Esculturas.

Peatonal em Resistencia, ArgentinaPeatonal em horário de siesta

O Hotel dessa nossa vez, foi o Scrum (Av. Alberti, 311), mais ajeitado que o velho hotel de Corrientes. Até essa data, não disponibilizava de computadores com internet (como anunciavam), mas o wi-fi estava bem.

Apesar de ser uma capital e de não ser tão pequena, Resistencia não oferece muito o que fazer, a não ser andar e conhecer suas belas praças e suas esculturas. Um dia na cidade está mais do que bom.

Fernando, Resistencia, ArgentinaFernando: famoso na década de 1950, virou estátua.

Preços (em pesos) em julho de 2009:
Ônibus Corrientes/Resistencia: $ 2,50
Hotel Scrum: $ 90,00 (para 2 pessoas, com café da manhã)
Ônibus interno: $ 1,50
Lavanderia: $ 13,00



Veja também:

Distâncias entre cidades no Chile Para quem procura por distâncias entre cidades no Chile, oferecemos uma tabela com as principais localidades, de norte a sul. Ideal para quem preten...
Curitiba/Asunción/Córdoba Cabildo, Asunción. Pela segunda vez, entro na Argentina depois de passar pelo Paraguai. Quatro dias antes, tinha sido informado que deveria tirar fér...
San Ignacio Mini, Argentina Reduções jesuíticas de San Ignácio Mini A província de Misiones, na Argentina, é famosa pelas várias ruínas de Missões Jesuíticas do século XVII q...
3 Comentários
  1. Diga aí, Rodrigo. Toda cidade argentina tem uma Plaza 25 de Mayo?

    Abraço.

  2. Se não tem uma 25 de Mayo, tem uma Independencia, ou San Martin, ou Belgrano, ou 9 de julho….
    Os nomes de ruas e praças são quase sempre os mesmos 🙂

    abraço!

  3. Isso mesmo, Digo. A higiene é bastante importante quando o problema é gripe do porco!!! Nessa hora todo mundo quer ficar limpinho!!! Se cuida, viu! Diz que existem coisas bem piores do que gripe H1N1por esses lados aí… não vou terminar a piadinha!
    Muita saudade, viu!

Deixe uma resposta

Projeto Latinoamérica

Newsletter:

Insira seu e-mail: