Estrada a El Chalten, Argentina

Uma vez em El Calafate, é quase obrigatória uma visita a pequena cidade de El Chaltén, a cerca de 3 horas de viagem (215km). Enquanto o Perito Moreno é o cartão postal de El Calafate, El Chaltén possui o cerro Fitz Roy e é tida como a capital nacional do trekking, ou seja: imperdível.

El Chaltén também está próxima dos glaciares Viedma (maior que o Perito Moreno) e Upsala, e o curioso dessa pequena cidade é que está localizada dentro de um parque nacional (Los Glaciares), fazendo com que todos os produtos venham de fora, e de longe, o que torna os preços um pouco mais elevados.

Saindo de El Calafate:

De ônibus, de El Calafate a El Chaltén, pode ser feito pelas empresas Taqsa, Chalten Travel e Cal Tur, com tarifas em torno de AR$ 150,00.  Comprando ida e volta, é possível pagar um pouco mais barato. Uma boa fonte para pesquisar preços e horários de ônibus na Argentina é o site Plataforma 10, que pode ser muito útil para armar um roteiro.

Hospedagem:

Existem algumas opções de hospedagem, com hostels que variam de 30 a 50 pesos*. Os ônibus que vem de El Calafate param em frente a um hostel, o Rancho Grande (a partir de AR$ 100,00), e que dependendo do tempo, e do frio, muitos já ficam por ali mesmo, como eu. O local é grande e confortável. Vale a pena! Outros hostels, mais baratos, estão um pouco mais longe e exigem uma pequena caminhada. A cidade também oferece chalés e hotéis, com preços muito mais altos.

Refeições:

Restaurantes em El Chaltén são um pouco mais caros e a cidade possui poucas opções para comprar comida, como pequenos mercados. É sempre bom lembrar que são preços mais caros que os praticados em outras cidades argentinas, mas se compararmos com os praticados no Brasil eles não chegam a assustar tanto. Destaque para os pratos à base do famoso cordeiro patagônico ou para as trutas da região.

Vista de El Chaltén, Argentina

Enfim, para quem já foi tão longe não custa ir mais um pouquinho e visitar El Chaltén, uma cidade simples, longe do comércio intenso de El Calafate e no meio de uma natureza belíssima.

* Preços de fevereiro 2013.

Na Internet:

www.elchalten.com


10 Comentários
  1. Cara! Que incrível essa viagem!
    Eu vi as fotos e estou morrendo de inveja.

    Li também o seu texto sobre pessoas que falam inglês na américa latina.
    Sou obrigado a concordar com você até certo ponto.
    É triste o fato de que tenhamos muitas pessoas que se sintam mais a vontade para falar inglês ao invés de espanhol na america latina, mas imagine se cada país que vc visitasse tivesse que saber a língua, complicado, né?

    Aguardo mais fotos das aventuras pela américa latina.

    Abraço e boa sorte

  2. Valeu Márcio!
    Tem mais fotos no Flickr (http://www.flickr.com/photos/30291049@N02/).

    Quanto ao idioma, o que incomoda são pessoas que não estão nem aí em aprender espanhol, achando que o inglês é a língua universal e portanto estão acima de qualquer coisa. Mas se esquecem que quase toda a América Latina fala espanhol e que esta é a segunda língua mais falada do mundo. O que é bem diferente do mandarim que só se fala na China.
    É claro que se um dia eu for pra Rússia, vou ter que apelar para outro idioma, o que não me impede de mostrar um certo interesse e aprender alguma coisa de russo, nem que seja o mínimo.
    Tem muito gringo arrogante e é isso que mais me chateia.

    Abraço Márcio!

  3. Tesão de Foto! Você anda fazendo trekking pra caramba, deve tá fininho.

  4. Hahaha, que nada. Acho até que engordei.
    Sou um esportista todo errado, que faz trekking uma semana e depois passa três sem fazer nada e só comendo besteiras. Por isso sempre sofro o dobro do que deveria sofrer, mas sou insistente 🙂
    abraço

  5. fala rodrigo,

    queria uma dica para essa viagem de El Calafate para el chalten, estava pensando em fechar, passagem e hostel antes de sair do braza, oq q vc indica? na sua opniao, qual eh o tempo (em dias) suficiente para curtir el chalten?

    abs
    guilherme

  6. Oi Guilherme, no mínimo duas noites. O primeiro dia não dá para fazer nada muito grande, pois não se chega tão cedo na cidade. No segundo dia dá para fazer um trekking ao Fitz Roy, que penso ser o objetivo de todos. Mas existem várias vias de trekking e se você gosta de caminhar vai ter atividade para vários dias.
    Eu não gosto de fazer nada com pressa e acho que fiquei umas quatro noites.

    Quanto a sair com tudo reservado do Brasil, acho que é mais seguro, embora eu nunca faça isso 🙂

    Um abraço!

  7. Olá, estou indo para El Chalten dia 21 de deze,bro e gostaria de saber se vc tem os contatos dessas pousadas mais baratinhas de 30 a 50 pesos, porque estou pesquisando e só acho lugares bem mais caros. Por enquanto estou decidida a acampar mesmo a não ser que eu ache algo mais viável.
    Fico no aguardo.
    Att. Tchérena

  8. Oi Tchérena, veja que esses preços foram em novembro de 2009. Hoje devem estar mais caros.

    Para outras opções de hospedagem em El Chaltén, você pode consultar em http://www.elchalten.com/esp/comercial/albergues.php

    Eu fui sem reserva nenhuma e fiquei na primeira opção que apareceu, mas com uma caminhada dá para descobrir outras opções mais baratas e nunca falta alguém oferecendo hospedagem.

    um abraço!

  9. Oie Rodrigo muuuuuito obrigada!!!!!
    Qualquer dúvida que aparecer vou postar aqui tá?! 😉
    Abraço!

  10. Opa, pode postar, se eu puder ajudar…

    abraço!

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.