No último dia 11 de dezembro, o jornal El Mercúrio, do Chile, anunciou que o governo do Equador esperava superar 1 milhão de turistas em 2008.

Na mesma matéria, a ministra do Turismo, Verónica Sión, adiantou que para o próximo ano (2009), o Governo promoverá “três produtos estrelas” para a atração de turistas: “La Ruta del Qhapaq Ñán, la Ruta del Spóndylus y la Ruta del Tren de la Mitad del Mundo”. Projetos, que refletem a cultura e a geografia nacional, e visam desenvolver e incluir as comunidades por onde atravessam as rotas.

Mas o que são esses produtos estrelas? Com base no Plano estratégico de desenvolvimento do turismo sustentável do Equador, disponibilizado pelo Ministério do Turismo, tentarei descrevê-los brevemente:

Ruta del Qhapaq Ñán:
Também conhecido como Caminho Principal Andino ou Caminho Real, esta rota foi a coluna vertebral do poder político e econômico do Império Inca. A rede de caminhos que ultrapassa os 23.000 km de distância conectava vários centros de produção, administrativos e cerimoniais construídos em mais de 2000 anos de cultura andina pré-inca, abrangendo as repúblicas da Argentina, Bolívia, Chile, Colômbia, Equador e Peru.
No projeto previsto pelo governo equatoriano, o caminho cruza o país desde Rumichaca, na fronteira norte, até Amaluza, em Loja, na fronteira sul. Atravessa centros religiosos, militares e administrativos, constituindo-se em um só complexo patrimonial equatoriano andino.

– Ruta del Spóndylus:
É um plano turístico Binacional Equador – Peru. O projeto visa apoiar o desenvolvimento sustentável das regiões costeiras de ambos os países. Serão favorecidos os produtos baseados em Sol, Praia e Mar, turismo comunitário, Turismo Cultural, Parques Temáticos, Ecoturismo e Turismo de Natureza, Turismo de Esportes e Aventura, Turismo de Saúde, Agroturismo e Cruzeiros.

– Ruta del Tren de la Mitad del Mundo:
Há 100 anos atrás, em 1908, foi inaugurada a ferrovia de 464 km, que ligava Guayaquil, no sul do Equador, a Quito. Nos dias de hoje, o governo do Presidente Rafael Correa, decidiu reabilitar e pôr novamente em funcionamento o que denomina “El Tren de la Mitad del Mundo”, não só como una alternativa de transporte de passageiros e carga mas, sobretudo, para fomentar o turismo.

Ao que tudo indica, o país está investindo bem em turismo e tornando o Equador, desconhecido de muitos, uma boa opção de viagem.

Fontes:
Ministerio de Turismo del Ecuador;
Arqueotur;
– Foto: Yamil Salinas Martínez.


Veja também:

Passagem para… Onde estava vendo um programa, que estava esquecendo de mencionar aqui no blog, o excelente programa de Luís Nachbin na TV Futura: Passagem para.....
Glaciarium, o primeiro museu de glaciares da Patag... Glaciarium é o primeiro museu de glaciares da Patagônia, localizado em El Calafate, na Argentina (a cidade é mais conhecida por ser base para quem d...
Bens culturais contam a história das missões jesuí... Igreja de São Miguel. Divulgação/Governo do Rio Grande do Sul As Missões Jesuítico-Guarani são um conjunto de bens culturais localizados na fronte...

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.