Ilha de Apu Kaskalli. Uros, Puno, Peru.

Uma das famosas atrações do lago Titicaca são suas ilhas flutuantes. As ‘originais’ estão em uma região bastante próxima a cidade de Puno, no Peru, onde vive o povo conhecido como Uros, que preservam os costumes de seus ancestrais (não confundir com as pequenas ilhas flutuantes de Copacabana, na Bolívia, que são meramente turísticas e não são habitada por ninguém).

Veja também: Fotos de los Uros, no lago Titicaca

As ilhas de Uros são feitas de totora, espécie de planta comum no lago e, hoje, vivem nessas ilhas dezenas de famílias.

Para chegar até lá, o passeio é facilmente comprado nos hotéis e agências de turismo de Puno, custa em torno de 30 soles e dura cerca de 3 horas. Normalmente inclui o transfer hotel/porto/hotel e mais o transporte em um barco pequeno, mas confortável, com guia bilíngue. Uma atividade bastante barata.

No passeio que fiz, visitamos a ilha Apu Kaskalli onde, após explicarem como as ilhas são construídas, os habitantes nos levam para conhecer suas casas e, logo em seguida, a comprar seus inúmeros artigos de artesanato.

Ilhas flutuantes de Uros, Peru

No final, ainda paramos rapidamente na ilha Hanan Pacha, que diziam ser a capital. Aí existe uma espécie de restaurante, onde se pode tomar um café, um comércio e uma pequena hospedagem. Deve ser bem interessante se hospedar em um hotel desses, com comidas típicas, tours de pesca, passeios de barco…

A dica, para quem for conhecer, é de tentar ir pela manhã. O passeio que fiz foi no período da tarde e, depois de algum tempo, começa a escurecer e dificultar a vida de quem quer tirar fotos. Apesar disso, conseguimos tirar algumas e fizemos um post com as fotos de Uros, onde se pode ver um pouco mais desse passeio.

CONCLUSÃO:

Antes de ir as ilhas, eu tinha uma outra visão sobre os Uros. Imaginava, talvez ingenuamente, uma vida bem distante do que estamos acostumados em nossa temível civilização. Mas não, o que mais me impressionou é como seus habitantes estão inseridos na vida contemporânea e estão voltados para o turismo.

Na casa que visitei, na ilha Apu Kaskalli, encontrei um cômodo simples, mas com TV, aparelho de som e dvd (acima das casas tinham placas para captação de energia solar).

Uros, Puno, Peru.

Quanto ao turismo, além da venda de artesanatos (nem todas feitas por eles), também ganham dinheiro oferecendo passeios em seus barcos de totora ou no hotel da ilha de Hanan Pacha. Por fim, me deram um cartão e me disseram que qualquer dúvida eu podia entrar na página do hotel na internet.

É, definitivamente eu tinha uma visão muito diferente do que ia encontrar.

Na internet:

Hospedaje Restaurant Turístico Los Uros: http://sites.google.com/site/qananpacha/




2 Comentários
  1. Primeiramente, gostaria de parabenizar não só este post como todos os demais que li neste site. Estão todos muito bem escritos e certamente me ajudaram bastante com minhas dúvidas sobre os destinso da Bolívia.
    Tenho uma dúvida: As ilhas Uros me parecem muito teatrais e muito pouca coisa parece ser real. Tenho a sensação que eles estão sempre simulando uma vida que não corresponde ao real cotidiano de um povo que outrora habitou o Titicaca, até porque seu cotidiano tem sido apenas receber turistas… Não te passaram também esta impressão?

  2. Oi Gustavo, existem muitas dessas ilhas no lago, e nem todas estão abertas para a visitação dos turistas. Nas que podemos desembarcar, existe todo um aparato turístico. O povo não foi bobo e soube se adaptar a essa nova fonte de renda. Concordo que isso as deixa um pouco mais teatral, como você diz, e que podem mesmo decepcionar.

    Mas devemos levar em conta que os Uros não estão tão isolados como podemos imaginar. Suas casas, nessas ilhas, estão a poucos minutos da cidade, sendo difícil que seus habitantes não se integrem com o modo de vida vizinho.

    Apesar de tudo, conhecer essa região é muito bom, inclusive visitar os Uros.

    Grande abraço!!

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.