Viagem para Argentina

Faro de Les Eclaireurs, Ushuaia, Argentina

Faro de Les Eclaireurs, Ushuaia

Embora ainda exista, por parte de alguns, um preconceito bobo pelos nossos vizinhos argentinos, o país surpreende. Com um povo simpático e uma excelente estrutura para os viajantes, uma viagem para Argentina também pode ser relativamente econômica, desfrutando da deliciosa gastronomia e das paisagens exuberantes, sem falar na cultura, pouco divulgada por aqui e que pode fascinar seus visitantes.

Devido a grande oferta de voos, milhares de brasileiros vêm invadindo Buenos Aires nos últimos anos. Mas uma viagem à Argentina pode oferecer muito mais, desde a zona árida do noroeste, até a fria Terra do Fogo.

Como chegar:

A maioria dos voos chega pelo Aeropuerto Internacional Ministro Pistarini, mais conhecido como Ezeiza, em Buenos Aires e, de lá, pode ser feita conexões para outras cidades argentinas.

De ônibus ou de carro, as entradas mais utilizadas, para quem vem do Brasil, são por Foz do Iguaçu, Uruguaiana, Assunção e Colônia do Sacramento, no Uruguai.

Dentro da Argentina, também se pode conhecer muitas cidades viajando em seus confortáveis ônibus. As principais rodoviárias oferecem um centro de informações turísticas, onde é possível pegar mapas e se informar sobre hospedagem ou sobre a cidade. As viagens de ônibus também podem ser bastante úteis a mochileiros que pretender gastar pouco. Viajando a noite, se economiza uma diária de hotel, ou albergue, e não se perde horas preciosas do dia em aeroportos.

Confira os artigos:

Visto e documentos:

A Argentina não exige visto de entrada aos brasileiros e o uso de passaporte não é obrigatório. Pode-se entrar no país apenas com a carteira de identidade, com foto recente.

A permanência máxima para turistas é de 90 dias. Muitos viajantes, ou até mesmo estudantes e trabalhadores que não possuem visto de estudo ou de trabalho, para não ultrapassarem esse limite, dão um jeito de dar uma escapada para alguma cidade do Uruguai ou do Chile, pois assim, quando retornam, tem direito a mais 90 dias na Argentina.

Fuso horário:

A Argentina possui apenas um fuso horário, igual ao de Brasília (GMT -3), e também possui horário de verão (é bom ficar atento a esse detalhe).

Clima:

A Argentina é o segundo maior país, em extensão, da América do Sul e, de norte a sul, a exemplo do Brasil, possui uma grande variedade climática: temperado e úmido na planície pampiana, frio e úmido no estremo leste da Patagônia, subtropical na parte norte da Mesopotâmia e cálido ao noroeste.

No verão, grande parte do país é bastante quente, incluindo regiões próximas aos Andes, como Mendoza. O ideal é sempre, antes de uma viagem, verificar as condições do tempo em www.smn.gov.ar.

Eletricidade:

A voltagem é de 220 volts. As tomadas são de dois e três pinos, redondos. Considere levar um adaptador se possui equipamentos com pinos chatos ou que não sejam compatíveis.

Cerro de los Siete Colores, Purnamarca, Argentina

Cerro de los Siete Colores, Purnamarca

Viagem para Argentina (nossos artigos):

Buenos Aires:

Córdoba:

Cuyo (La Rioja, Mendoza, San Juan y San Luis):

Litoral (Chaco, Corrientes, Entre Ríos, Formosa, Misiones e Santa Fe):

Norte (Catamarca, Jujuy, Salta, Santiago del Estero y Tucumán):

Patagônia (Santa Cruz, Chubut, Río Negro, Neuquén, La Pampa e Terra do Fuego):

Outros:

Na internet:




Veja também:

Los Cocineros, en la Fábrica Cultural. Córdoba, AR... Neste último sábado tive o prazer de ver mais uma apresentação do grupo cordobês Los Cocineros. De difícil classificação, podemos resumir sua música...
Conhecendo Uyuni, na Bolívia Em março de 2011, o Projeto Latinoamérica entrou pela primeira vez na Bolívia, de ônibus, pela fronteira de La Quiaca /Villazón, no noroeste argenti...
Buenos Aires en blanco y negro Já publicamos fotos de várias cidades latino-americanas e, agora, chega a vez da capital da nossa querida Argentina, com as fotos de Buenos Aires. ...
2 Comentários
  1. Fala Rodrigo!!
    Estou voltando ao Chile e a Argentina em junho.
    Vou com minha namorada.
    Estava pensando na possibilidade de fazer um bate e volta de pucón a san martin de los andes. É possível?

    Att:

    José Victor Ataíde

  2. Oi José Victor, de San Martin de los Andes a Pucón são cerca 200km.
    Nunca fiz essa rota (quando eu fui a Pucón foi saindo de Bariloche, trocando de ônibus em Osorno), mas pelo que vi, a rota que você quer fazer dura de 4h30 a 5h de viagem. Até daria para ir e voltar no mesmo dia se você conseguisse sair bem cedo e voltar a noite, mas não sei se existem horários de ônibus para isso. É provável que não.

    Ao que parece, são duas ou três as empresas que fazem esse trajeto: Igillaima (www.igillaima.cl/), Buses Lafit e San Martin. Não tenho muita informação sobre elas, mas dá uma olhada em http://www.plataforma10.com/ que te dá algum resultado da San Martin.

    Outra opção é tentar alguma excursão quando estiver por lá, nas agências locais.

    Veja também: http://www.pucononline.cl/articulo.php?p_id=43

    Espero ter ajudado,

    um abraço!

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Projeto Latinoamérica

Newsletter:

Insira seu e-mail: