De Córdoba a Rosário, de ônibus

Monumento Histórico Nacional a la Bandera, Rosario, Argentina.
Monumento Histórico Nacional a la Bandera, Rosario, Argentina.
Monumento Histórico Nacional a la Bandera

Após uma desastrosa saída de Córdoba, vou para a cidade de Rosário, a 401 km.

Na rodoviária haviam me informado que a viagem duraria cerca de 6h, mas para minha surpresa cheguei bem antes que o esperado. Peguei o ônibus que saía a 1h e cheguei em Rosário as 5h40. Não sei se por ser uma viagem noturna ou se o motorista correu demais. Aliás, diversas empresas fazem esse trajeto com ônibus que saem a cada hora, às vezes menos.

Vim pela empresa Sierras de Córdoba, em serviço cama, que saiu 82 pesos*, sem refeição.

Como cheguei antes do que imaginava, ainda de noite, esperei amanhecer na própria rodoviária. Não queria caminhar a noite, estava com trauma de taxistas e de qualquer forma não poderia fazer meu check-in em nenhum hostel a essa hora.

Lá pelas 7h eu saí, caminhando. Na rodoviária se pode conseguir um mapa da cidade e, dessa forma, não foi difícil encontrar o caminho. Só calculei um pouco mal a distância, que com a mochila foi um pouco pesado, mas nada demais.

Como ainda estava muito cedo, parei em um café para comer um pouco, descansar e fazer uma hora. Lá, lembrei de um amigo, que há poucos dias, havia me perguntado sobre facturas, e que ele havia adorado quando esteve em Buenos Aires. Eu tinha dito que não me atraiam muito, mas quando estava nesse café (que não lembro onde era nem o seu nome) vi que ainda não tinha experimentado facturas de qualidade, até aquela hora. São realmente deliciosas!

Algum tempo depois cheguei ao hostel. Em Rosário escolhi o Rosário Inn ($ 35,00*), que fica muito próximo ao Rio Paraná e a três quadras do Monumento Histórico Nacional a la Bandera, e até agora me parece bom. Como estava a quase dois meses em Córdoba, e tinha quase uma família no hostel, está sendo um pouco estranho estar em um hostel novo, mas… a tudo se acostuma.

[message type=”info”]*Esse artigo fez parte de um diário de viagem feito em 2009.

[/message]




Por Rodrigo Souza

Editor e idealizador do Projeto Latinoamérica. Google+

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.