De Corrientes a Resistencia: a cidade das esculturas

Praça em Resistencia, Argentina

Praça em Resistencia, ArgentinaPlaza 25 de Mayo

Corrientes e Resistencia são ambas capitais de províncias argentinas, Corrientes e Chaco, respectivamente, e são separadas pelo Rio Paraná. O transporte, para ir de uma para outra, é fácil e barato: com 2,50 pesos se vai por um ônibus local, que se toma perto do porto de Corrientes.

Resistencia tem quase 300.000 habitantes, e é uma a cidade um pouco mais moderna que sua vizinha Corrientes. Isso pode ser verificado no calçadão (peatonal) da cidade, que é mais largo e possui um grande número de esculturas que foram espalhadas não só aí, mas em toda a cidade. Por isso, Resistencia foi declarada a Capital Nacional das Esculturas.

Peatonal em Resistencia, ArgentinaPeatonal em horário de siesta

O Hotel dessa nossa vez, foi o Scrum (Av. Alberti, 311), mais ajeitado que o velho hotel de Corrientes. Até essa data, não disponibilizava de computadores com internet (como anunciavam), mas o wi-fi estava bem.

Apesar de ser uma capital e de não ser tão pequena, Resistencia não oferece muito o que fazer, a não ser andar e conhecer suas belas praças e suas esculturas. Um dia na cidade está mais do que bom.

Fernando, Resistencia, ArgentinaFernando: famoso na década de 1950, virou estátua.

Preços (em pesos) em julho de 2009:
Ônibus Corrientes/Resistencia: $ 2,50
Hotel Scrum: $ 90,00 (para 2 pessoas, com café da manhã)
Ônibus interno: $ 1,50
Lavanderia: $ 13,00



Por Rodrigo Souza

Editor e idealizador do Projeto Latinoamérica. Google+

3 comentários

  1. Se não tem uma 25 de Mayo, tem uma Independencia, ou San Martin, ou Belgrano, ou 9 de julho….
    Os nomes de ruas e praças são quase sempre os mesmos 🙂

    abraço!

  2. Isso mesmo, Digo. A higiene é bastante importante quando o problema é gripe do porco!!! Nessa hora todo mundo quer ficar limpinho!!! Se cuida, viu! Diz que existem coisas bem piores do que gripe H1N1por esses lados aí… não vou terminar a piadinha!
    Muita saudade, viu!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.