Linux en Córdoba

installfest

O Centro Cultural España Córdoba realizou neste último sábado, dia 29, junto com a Fundación Vía Libre, o Installfest, onde ajudavam os interessados a instalar software livre em seus computadores. E lá estava eu.

Uma semana antes, Córdoba recebeu Richard Stallman, uma dos principais nomes do software livre no mundo. Essa não deu pra ir, pois os ingressos se esgotaram cedo.

Quando minha viagem estava sendo organizada e decidi levar um netbook comigo, o software livre sempre esteve nos planos. Não sei explicar muito o porquê, mas sempre me pareceu estranho carregar, numa viagem assim, um equipamento com software pirata ou mesmo original, que não me deixa sacar o maldito Internet Explorer ou outros programas Microsoft. O linux sempre me pareceu ser mais compatível com o que estava querendo fazer.

linux

Ou seja, desde o dia 14 de junho, este blog está sendo escrito em software livre. Primeiramente com Fenix, uma distribuição brasileira, que nunca me agradou muito embora não tenha me deixado na mão e, agora, desde o dia 29, com Ubuntu, instalado na Installfest.

Já que muita gente compra computadores com linux, que é mais barato, e depois instala um Windows pirata em cima, já era de se esperar que houvesse pouca gente no evento. O que de certa forma foi melhor, já que tivemos uma maior atenção.

Embora esse texto possa parecer um pouco diferente dos demais, ele vem só afirmar que o Projeto Latinoamérica é livre e por uma América Latina cada vez menos dependente.


4 comentários

  1. Legal Rodrigo, acredito que terá mais versatilidade com o Ubuntu, que é uma ótima distribuição de Linux!

    Aqui no Brasil estamos com saudade, com muita inveja de suas aventuras, narradas no blog!

    Abs

  2. Ainda estou descobrindo o Ubuntu, mas até agora ele está acima das expectativas.
    O Moblin era muito fraquinho e o Fenix estava deixando a desejar.
    Agora estou mais satisfeito.

    Grande abraço Fernando!

  3. Olha lá, quem é aquele cara em pé na foto?… só pode ser o Serjão.

    O bicho mala, não te deixa em paz nem na Argentina! Hehehe

    Grande abraço,

    Sérgio

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.