Situação da Influenza A (H1N1) na Argentina (2009)

Vejo que muita gente se preocupa com a gripe A (H1N1) na Argentina, mas não sabe em que local ela está mais séria. Gente que quer ir ao Ushuaia, ou Salta, mas não sabe a situação em que estão essas cidades.

As autoridades médicas da Argentina vem criticando muito as diversas informações que se encontram por aí, principalmente na internet, e que isso só vem a contribuir para a desinformação da população.

Sendo assim, reproduzo apenas duas tabelas que refletem a atual (05jul/09) situação da influenza A (H1N1), segundo o Ministério da Saúde do governo argentino.

Recomendo a todos os interessados a ir direto a fonte e que visitem a página do Ministerio de Salud da Argentina e baixem um pdf mais atual, já que sempre estão atualizando.

Casos de Influenza A (H1N1) na América Latina:

Região OMS País Casos Falecidos Fonte
América do Sul Chile 7.342 14 Ministério da Saúde
Argentina 2.485 60 Ministério da Saúde
Brasil 812 1 Ministério da Saúde
Perú 811 Ministério da Saúde
Uruguay 195 1 Ministério da Saúde Pública
Bolivia 319 Ministério da Saúde
Venezuela 204 Ministério da Saúde
Ecuador 163 Ministério da Saúde
Paraguay 103 Ministério da Saúde
Colombia 101 2 OMS
Suriname 12 OMS
TOTAL 12.547 78

Distribuição de casos confirmados na Argentina, por jurisdição:

Jurisdição de residência Confirmados para A (H1N1)
Total Falecidos
Cap. Fed. (G.C.B.A) 936 6
Buenos Aires 779 42
Área metropolitana sem especificar jurisdição 155 1
Santa Fé 112 9
Tierra del Fuego 103
Neuquen 56
Santa Cruz 39
Córdoba 31
Entre Rios 28
La Pampa 28
Corrientes 27
San Juan 23
Santiago Del Estero 22
Tucuman 21
Chaco 21
Rio Negro 21
Misiones 20 2
Chubut 15
Salta 15
Formosa 13
San Luis 10
Mendoza 4
Jujuy 4
Catamarca 1
La Rioja 1
TOTAL 2.485 60



2 comentários

  1. Meu marido Ricardo e eu estivemos em Mendoza de 27 de junho a 03 de julho, quando fomos para Santiago, para retornarmos a São Paulo no sábado, dia 4 de julho. Na 4a feira, dia 1 de julho, à tarde ele estava com petéquias( pontos vermelhos ) por todo o corpo. Como não incomodava, achou que era uma alergia alimentar.De sábado para domingo ( já em SP), começou a tossir muito na madrugada e levei-o ao Hospital SIRIO LIBANES no domingo. Foi colhido o material e efetuado o exame de sangue, pois não havia febre. Na 4a feira, dia 8/07, apresentei febre e sintomas de gripe e voltamos para o Sírio. O Ricardo já estava com PNEUMONIA!!! até hoje nossos exames não foram finalizados pelo ADOLFO LUTZ .A Vigilancia Sanitária liga para saber como ele está, a técnica do INSTITUTO AL não tem autonomia para divulgar o resultado, o Sírio diz para esperarmos o resultado por telefone, e agora já é DOMINGO novamente. O descaso de nossos órgãos de vigilância é gritante! Ligamos para o Afolfo Lutz no feriado e na sexta, mas ninguem atendeu. Mandamos mensagem para a Ouvidoria, mas também não recebemos retorno. Será que se estamos VIVOS até agora não estamos contamindos pela ” porcina”? receberemos algum retorno? Minhas férias irão terminar e não sei se devo voltar ao trabalho sem o resultado do exame, ou se espero, ou se vou até lá e volto, pois provavelmente a área de saúde da empresa nao irá pretender comprometer outros funcionários. Que situação desagradável, senhores……ALGUM COMENTÁRIO? Maria Inês Alesandre Kujawski – advogada – OAB/SP 53.883

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.