Vídeo denuncia o racismo no México

Racismo no México

Racismo no México

Um vídeo realizado com crianças mexicanas vem chamando a atenção sobre o racismo no país. Nele, as crianças são submetidas a perguntas sobre dois bonecos, um branco e um negro (na verdade um pouco mais claro, representando provavelmente um mestiço ou indígena). Qual boneco é bonito? Qual boneco é feio? Qual boneco é mau? As respostas podem chocar e não são tão difíceis de entender, já que a mídia em geral não cansa de replicar seus velhos modelos de beleza: brancos, magros, olhos azuis…

O que mais impacta, no entanto, é que depois das crianças apontarem seus preconceitos, com o boneco mais escuro sendo taxado de feio, mau e pouco confiável, elas tem de indicar qual boneco mais se parece com elas. A resposta, dessa vez, sai com dificuldade quando apontam novamente para o mesmo boneco. Como deve ser a auto estima dessas crianças, se achando mais feias, más e menos confiáveis do que as outras? Irão crescer se sentindo constantemente inferiores?

Um vídeo para pensar não só no que estamos consumindo e no que nos é transmitido, mas também a percepção das crianças quanto a isso, suas relações interpessoais e a pluralidade racial. Talvez esse vídeo não mostre somente a realidade mexicana, mas a da América Latina e do mundo.

Sobre o vídeo:

Realizado pela 11.11 Cambio Social, o vídeo faz parte da campanha que denuncia o racismo no México. O modelo da pesquisa com as crianças mexicanas, foi uma réplica do experimento projetado pela dupla de psicólogos Kenneth e Mammie Clark, feito nos Estados Unidos nos anos de 1930 com crianças negras.

Na internet:

Twitter: @RacismoenMexico
Facebook: Racismo En Mexico
Consejo Nacional para Prevenir La Discriminación (CONAPRED): http://www.conapred.org.mx/




Por Rodrigo Souza

Editor e idealizador do Projeto Latinoamérica. Google+

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.